segunda-feira, 6 de julho de 2015

Proposta de pauta vencedora do Prêmio Jovem Jornalista começa a sair do papel


Luiz Claúdio Cunha é o primeiro a falar para o documentário que contará o caso de censura judicial sofrido pelo Jornal Já

As gravações do documentário “O caso do Jornal Já”, proposta selecionada na edição 2015 do Prêmio Jovem Jornalista, promovido pelo Instituto Vladimir Herzog, começaram na manhã da última segunda-feira, 29, na cidade de Caxias do Sul. Em sua terra natal, Luiz Claúdio Cunha, jornalista premiado que divulgou o caso do Já em âmbito nacional, faz uma crítica à imprensa gaúcha e às instituições ligadas à defesa dos direitos desses profissionais, que teriam ficado omissas, sem tomar qualquer posicionamento diante de uma injustiça. Ele refere-se à condenação do Jornal Já por dano moral, a partir de uma reportagem escrita e publicada, em 2001, pelo editor e jornalista Elmar Bones sobre a morte de Lindomar Rigotto e outros dois fatos que o envolviam – a morte de uma garota de programa que estava em seu apartamento e a fraude da CEEE, maior já cometida contra o patrimônio público do estado, que, até hoje, corre em segredo de justiça. Luiz Cláudio falou ainda sobre sua relação com Elmar e com o ex-governador do Rio Grande do Sul, Germano Rigotto, irmão de Lindomar.





Sobre o documentário

A produção propõe-se a resgatar a história do jornalista Elmar Bones e sua saga à frente da publicação gaúcha condenada a pagar um valor inicial de 17 mil reais à família Rigotto, por dano moral, em 2003. Organizações ligadas à defesa do direito à liberdade de expressão apontam o caso do Jornal Já como um exemplo emblemático de judicialização da censura no país, que tem se repetido com frequência. A equipe ainda vai ouvir nomes vinculados ao Direito e ao Jornalismo, além do próprio Elmar Bones, pessoas próximas a ele e família Rigotto.

A realização do documentário conta com a participação da estudante de Jornalismo da Unisinos, Joyce Heurich, da professora orientadora, Luciana Kraemer, da mentora indicada pelo Instituto Vladimir Herzog, Bianca Vasconcellos, jornalista da EBC, e apoio da produtora Epifania Filmes. O documentário finalizado deve ser entregue à comissão do Prêmio até o dia 20 de setembro de 2015.