segunda-feira, 14 de julho de 2014

Pra Ficar na História




Um homem que dedicou quarenta anos da sua vida em um projeto o qual, provavelmente, salvará a história de um povo. Luis Fitarelli, veterinário de profissão, restaurador de móveis por necessidade, é esse homem. Quando menino, aprendeu cedo a escutar as histórias da imigração italiana, contadas em dialeto vêneto pelos "nonnos" enquanto trabalhavam na ferraria e sapataria da família. 


Talvez por isso, Luis Fitarelli tenha crescido um louco. Desenvolveu uma doença sem cura. Preservar a história dos seus antepassados é um vírus que o contaminou e o fez largar a profissão para se dedicar, exclusivamente, ao trabalho de restauro de móveis. Restaurando móveis para revendê-los, Fitarelli financia seu maior sonho: a construção não de uma casa, mas de uma vila italiana inteira, conforme os moldes do final do século XIX.

Seus conterrâneos o criticavam, afinal, ele resgatava do lixo aquilo que as outras pessoas estavam jogando fora. E foi assim que, nesses quarenta anos, desde quando ainda era criança, o louco de Garibaldi acumulou mais de oito mil objetos sobre a colonização italiana. Desde frascos de remédios até casas de dois andares, construídas por suas próprias mãos, conforme as técnicas arquitetônicas da época. O maior acervo etnográfico sobre a imigração italiana que se tem conhecimento no sul do Brasil.



Diretor Boca Migotto e Diretor de Fotografia Bruno Polidoro


Boca e Fitarelli conversam sobre a cena


Equipe de Câmera do documentário: Juan Quintáns e Caio Rodrigues

Equipe grava no interior

É essa a história documentada pela Epifania Filmes em Garibaldi durante a última semana. Misturando italiano, dialeto e português, Fitarelli conversa com os últimos remanescentes dessa epopéia italiana. Seus olhos brilham e os objetos, muitas vezes salvos a um passo da fogueira, ganham vida nas mãos desse artista. 



A equipe da Epifania Filmes, composta pelo Diretor de Cena Boca Migotto, o Diretor de Fotografia Bruno Polidoro, a Diretora de Produção Deise Chagas, a Produtora Executiva Mariana Müller,  a Técnica de Som Direto Gabriela Bervian, o Assistente de Câmera Caio Rodrigues e pelo Eletricista e Câmera Juan Quintáns e o motorista Valdoir, da Tesch Transportes, foi muito bem recebida na cidade serrana. 


Fitarelli confere sequência gravada

Equipe na Villa

Da esquerda para a direita: Caio Rodrigues (assistência de câmera), Bruno Polidoro (direção de fotografia), Boca Migotto (direção), Ivane Fávero (Secretárie de Turismo de Garibaldi), Luis Fitarelli, Paulo Fitarelli, Gabriela Bervian (som direto) e Juan Quintáns (elétrica e câmera). Na frente as produtoras Deise Chagas (direção de produção) e Mariana Müller (produção executiva)

Oficina de Fitarelli

Equipe posa com família Fitarelli e brinda após gravar último take

O curta-metragem, que tem realização da RBS TV, através do Projeto Histórias Curtas, contou com apoio especial em Garibaldi. Agradecemos o carinho do Hotel Casacurta, da Associação Banco do Brasil, da Trattoria Primo Camilo, da Vinícola Vaccaro, dos restaurantes Tempero Buffet, Fenachamp, Luna Park, Dolce Mattina Café e Retrô Gourmet, além da Garibaldi Film Comission e da família Fitarelli.

Isso tudo é "Pra ficar na história", assim como os objetos colecionados por Fitarelli.

Nenhum comentário:

Postar um comentário