quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Balanço Anual 2012


Às vésperas do anunciado fim do mundo, aproveitamos para fazer uma análise reflexiva sobre esse ano de 2012 para nós da Epifania Filmes.

No final de 2011 fomos surpreendidos com a ótima notícia de que o nosso projeto Memórias em Sal de Prata havia sido selecionado para o pitching do Edital Histórias que Ficam da CSN. Eram três projetos da região sul para um vencedor. Infelizmente, ficamos em segundo lugar e a alegria da indicação se tornou em uma frustração sem tamanho.

Estão certos aqueles que dizem que é da dor e da tragédia que tiramos as melhores lições da nossa vida. Vencer é ótimo e necessário, mas é do insucesso que construímos as bases para nos fortalecermos como pessoas e como profissionais. Assim, depois de muito pensar sobre como viabilizar o Memórias em Sal de Prata, juntamos nossos parceiros fiéis, Bruno Polidoro e Fernando Basso, mais a participação do João Gabriel de Queiroz, e gravamos mesmo assim. É claro que sem grana tivemos que readequar o projeto, que  se transformou em um curta-metragem e está nas mãos do nosso montador para todas as horas, Drégus de Oliveira.

Memórias em Sal de Prata

Ainda no final de 2011 começamos as gravações de Cine Brasília, em Carazinho. Em outubro, fizemos os últimos takes e depoimentos em Porto Alegre, e o curta já está (também) nas mãos do Drégus, sendo montado e, se o mundo sobreviver ao Calendário Maia, serão nossas duas obras que participarão dos festivais de cinema no ano de 2013.
Nosso prêmio de consolação por não termos ganho o concurso do CSN, foi participar do Histórias Curtas 2012 com o projeto “O Admirável Lançador de Dardos” que se tornou um belo documentário que transita entre o passado, o presente, a história oficial e a lenda. O documentário rendeu um merecido prêmio de Melhor Direção de Produção (Mariana Muller), embora mereceria prêmios pela Fotografia (de Bruno Polidoro) e Arte (de Pauliana Becker). Enfim, o que vale é a memória de Willy Seewald, que se preserva.

Admirável Lançador de Dardos

Nesses três anos de Epifania Filmes, esse foi o ano no qual mais se produziu. Realizamos o curta-documentário Tcheco, em mais uma parceria com Bruno Polidoro e Fernando Basso e o curta-metragem Ignácio e Saldanha, este roteirizado pelo amigo Leo Garcia, e coproduzido pela produtora dele, a Coelho Voador. Ambos estão correndo vários festivais pelo mundo, distribuídos pela Avante Filmes, e o segundo garantiu a primeira participação da Epifania Filmes no Festival de Cinema de Gramado e já ganhou uma menção honrosa no Festival de Faro, em Portugal. Fora os projetos encomendados por clientes, como o Te Liga, Goiaba!, para a ONG Via Vida,  e o documentário arquitetônico Sobrado Weber, para a Prefeitura de Tupandi.

Boa crítica recebido pelo filme Tcheco após exibição em um festival

Cena de Ignácio e Saldanha

Paralelamente a tudo isso, a Epifania Filmes, desenvolve com a Faculdade Cenecista de Bento Gonçalves um projeto de formatação do NAC – Núcleo de Produção Audiovisual Cenecista, onde gravamos,  coproduzindo com a Som de Cinema, o curta “Oficina de Gaitas”. O documentário será montado em 2013 e provavelmente iniciará sua carreira nos festivais em 2014, ano da tão aguardada Copa do Mundo no Brasil. Esse documentário é um formato que, junto com o professor Felipe Gue Martini, foi pensado para aproximar academia e mercado, realizando produtos de qualidade e, também, capacitando os alunos da região serrana que estão interessados em realizar produções de documentário.

E o que esperar de 2013?

Nossa parceria com o roteirista Leo Garcia rendeu uma das melhores notícias do ano. O projeto de minissérie “Bocheiros”, escrito dentro das oficinas da Alfaitaria de Roteiros da Coelho Voador, ganhou o FAC Pólo Audiovisual e será filmado em 2013 na Serra Gaúcha. Talvez apenas não tenha sido a melhor notícia do ano pois em dezembro, a poucos dias, ganhamos o Fumproarte com o projeto Bom Fim – O Rastro da Contracultura, nosso primeiro longa-metragem que estava tramitando em editais do Fumproarte, Histórias Curtas, MinC, DocTV, entre tantos outros, durante dez anos. Nossa teimosia e persistência fizeram com que o projeto nascesse das mãos do Boca e do amigo Marcelo Martins, que hoje nem trabalha mais com audiovisual, lá em 2002, passasse pela antiga produtora dele, a Artéria Filmes, fosse assumido pela Mariana, depois pela Epifania, e finalmente será produzido no próximo ano.

Ainda em 2012, firmamos uma parceria com a Infoco Filmes, em busca da captação de recursos, via LIC RS, para o longa-metragem documentário Bento Gonçalves, a Capital do Vinho, de direção do Boca. Com a Boulevard Filmes, Coletivo Inconsciente e Coelho Voador, temos outro projeto no mesmo estágio. Estamos captando recursos via LEI DO AUDIOVISUAL – ANCINE para o projeto de longa- metragem, também documentário, A Vida Extra-Ordinária de Tarso de Castro, com direção de Leo Garcia e Zeca Britto.

Para 2013, também, a nossa intenção é nos aproximarmos cada vez mais de outras produtoras amigas. Em busca de viabilizar outros projetos que já estão em diversas fases de formatação e construir parcerias que nos ajudem a fazer frente com as grandes produtoras do mercado, estamos reforçando nossa aproximação com a Coelho Voador e a Besouro Filmes, além de nos aproximarmos cada vez mais da Boulevard Filmes, do Rio de Janeiro, e da SQMA Film Delivery, do amigo Cristiano Trein.
2012 foi um ano de colheita, colhemos os frutos de muito trabalho que vinha sido realizado, muitas vezes, ainda antes do nascimento da Epifania Filmes. Também foi um ano de plantações, várias culturas foram semeadas ao longo de 2012 e, algumas, já estão germinando, como o projeto Exilados, sobre os gaúchos que participaram da guerrilha armada em 1973 no Chile, que estará no pitching do Histórias Curtas em busca da total aprovação e, se confirmado, será realizado também em 2013.

Poderia ter sido melhor? Poderia, claro, poderíamos estar falando sobre como foi maravilhoso realizar o Memórias em Sal de Prata com um financiamento direto de R$ 600.000,00, via Histórias que Ficam. Mesmo assim, consideramos 2012 o grande ano da Epifania Filmes até agora, o ano de consolidação da produtora e de esperança para um futuro carregado de muito trabalho e realizações.

É por tudo isso que temos certeza que o mundo não acabará no dia 21, pois temos muitos projetos para realizar no próximo ano e, sinceramente, faremos isso seja como for. Convidamos todos a acompanharem 2013 com a gente e torcerem por nós. Mas, até agora, obrigado a todos que nos acompanharam e acreditaram em projetos nossos esse ano, em particular os sempre presentes Leo Garcia, Bruno Polidoro, Drégus de  Oliveira e Fernando Basso. Valeu!

Nenhum comentário:

Postar um comentário