quinta-feira, 21 de junho de 2012

Novos trabalhos em 2012

A Epifania Filmes estará apresentando, nos próximos meses, seus dois novos curta-metragens. 

O primeiro, Tcheco, que conta a história de um dos últimos pracinhas da Segunda Guerra Mundial ainda vivos no Rio Grande do Sul, será lançado em Bento Gonçalves, cidade onde o mesmo foi gravado durante um final de semana do inverno de 2011.

Com apoio da rede Dall'Onder de Hotéis, o curta-metragem foi todo fotografado em preto e branco e, mais do que contar as aventuras de guerra de Francisco Pértile, o Tcheco, tenta refletir sobre a terceira idade a partir da memórias do personagem que, justamente por causa da guerra, viajou o Brasil e a Europa enquanto hoje, nos seus 92 anos, vive fechado em sua própria casa, relembrando sua própria história. Antes mesmo de seu lançamento, Tcheco já está sendo escrito em festivais pelo Brasil e exterior.






O outro curta-metragem, Ignácio e Saldanha, parceria entre Coelho Voador e Epifania Filmes, é um recorte da vida de dois homens que tem como passatempo jogar damas nos finais de tarde. Enquanto jogam, conversam sobre suas vidas e realizações. Ignácio e Saldanha tem como produtoras associadas a Som de Cinema e Hype Studio, e como atores os consagrados Artur José Pinto e João França, além da participação especial da bela Gisela Sparremberger.




ADMIRÁVEL LANÇADOR DE DARDOS



Para logo, ainda, a Epifania Filmes estará finalizando o documentário Admirável Lançador de Dardos, um dos projetos selecionados pelo concurso Histórias Curtas da RBS TV, que viabiliza a produção de 8 projetos por ano. Admirável contará a história de Willy Seewald, um dos primeiros gaúchos a representar o Brasil em uma Olimpiada. As gravações ocorerram em março desse ano em Porto Alegre, São Leopoldo e Ivoti. 


CINE BRASÍLIA



A Epifania Filmes ainda está retomando as gravações de Cine Brasilia - A resistência dos Cinemas de Calçada. A primeira fase das gravações ocorreu em dezembro de 2011, na cidade de Carazinho e em agosto novas entrevistas serão realizadas com o intuito de contar a história desse cinema que marcou época no Rio Grande do Sul e que seu fechamento serve como mote para discutir e refletir sobre um a época de ouro do cinema no Brasil, quando as salas invariavelmente reuniam mais de mil pessoas por sessão, promovendo um importante papel social para as comunidades do interior do Estado. 



MEMÓRIAS EM SAL DE PRATA


Para fechar as novidades do mês, iniciou a fase de montagem do documentário Memórias em Sal de Prata, que conta a história de Seu Camillo e Seu Parisi. O primeiro, um apaixonado pelo cinema, o segundo, um apaixonado pela fotografia. A partir da relação desses dois personagens com o cinema e a fotografia, se discute a memória e a terceira idade em um país e em uma época quando as tecnologias digitais, mais do que nunca, nos confrontaram com o perecível.

Nenhum comentário:

Postar um comentário